Cristolândia – Momento devocional

Na Cristolândia os acolhidos participam de devocionais, com material produzido especialmente para eles: o Somos Livres. Dirigidos pelo Radical Nilton, participam de momentos desafiadores, quando refletem sobre sua vida, a partir dos princípios bíblicos.

Dia do Psicólogo

Hoje é o dia do psicologo. Honramos a vida de nossos psicólogos voluntários do GAP- Grupo de Apoio Psicoterapêutico coordenados pela dedicada Márcia Uhlmann Velloso. Por mais de 20 anos, tem sido, como dizia a nossa amada Cleusa, os ouvidos de Jesus, servindo com excelência aqueles que são vulneráveis.

Uma mulher de fé e ação

Conheci a Cleusa em 1988, ano em que me converti. Foi no mesmo ano que a família Piragine iniciou seu ministério na PIB Curitiba. Nesse mesmo dia uma amizade intensa nasceu.
Cleusa tem uma história muito próxima da ação social da nossa igreja. Sempre foi extremamente envolvida com as causas de todos os que estavam passando por algum tipo de vulnerabilidade.
Em 1996, foi responsável, junto com o Pastor Paschoal pela criação da ABASC, Associação Batista de ação social de Curitiba, um braço da PIB para o desenvolvimento de projetos sociais. Essa criação foi motivada pelo desafio de iniciar, em 1997, um trabalho no CEI Pedacinho de Gente, em parceria com a Prefeitura de Curitiba, cuidando pessoalmente para que tudo fosse oferecido da forma mais especial e organizada, pois a Cleusa buscou ser as mãos de Jesus servindo aquelas crianças e suas famílias.
Implantou um projeto de geração de renda com artesanato, que gerou uma oficina de trabalho em porcelana, pois a Cleusa buscou ser as mãos de Jesus para quem precisava prover seu sustento.
Fomentou a criação do Núcleo de emprego, uma agência que, em parceria com empresários, fazia a seleção e encaminhamento dos profissionais, pois a Cleusa buscou ser as mãos de Jesus para quem estava desalentado.
Incentivou a igreja a contribuir com alimentos para composição de cestas básicas, pois a Cleusa buscou ser as mãos de Jesus para quem tinha fome.
Mobilizou toda a igreja a fazer um Natal diferente para as famílias em situação de vulnerabilidade. Um mutirão se formou no templo ainda em construção para preparar 1000 generosas, grandes e bonitas cestas de Natal, pois a Cleusa buscou ser as mãos de Jesus trazendo uma mensagem de esperança, mesmo em tempos sombrios.
Foi a responsável pelo surgimento do Restaurante Sal da Terra, hoje PIB Café, como uma fonte de comunhão e de captação de recursos para os projetos sociais, pois a Cleusa buscou ser as mãos de Jesus ensinando a todos que juntos somos mais fortes.
Sim… a Cleusa sempre foi a mão estendida de Jesus para amar, apoiar, servir… Uma mulher que buscava o abundantemente além de Deus e que agia abundantemente além, fazendo com que todos a sua volta estivessem ativos e atentos.
Sou prova disso, pois aprendi com ela a buscar a excelência e fazer o melhor em toda a situação.
Agradeço a Deus pela vida da minha amiga, minha irmã, pelo privilégio que tive de servir por tantos anos a seu lado, por ver nossos filhos crescerem juntos, por poder partilhar de lindos e desafiadores momentos nessa jornada.

Martha Zimermann de Morais